O Grupo de Bolonha foi criado pela Reitoria da Universidade da Madeira para propor um conjunto de recomendações sobre a adaptação da UMa ao processo e paradigma de Bolonha. O Grupo de Bolonha é um grupo de trabalho informal e interdisciplinar, sem qualquer representatividade departamental, que se reuniu durante vários meses para discutir e debater os desafios colocados pelo Processo de Bolonha ao ensino pré-graduado da UMa.
Este relatório resume as principais recomendações discutidas pelo grupo de trabalho, bem como uma visão para a implementação de um modelo de educação liberal na UMa. Consideramos que a adaptação a Bolonha deve começar por um novo posicionamento estratégico que nos permita atingir novos níveis de competitividade e qualidade no ensino que ministramos.
Deixamos à consideração dos órgãos da UMa esta reflexão certos que será um contributo valioso para permitir que a nossa instituição seja a prazo um referencial de ensino superior em Portugal e na Europa.
Resumidamente, o modelo pode ser descrito como se segue:
A UMa confere dois tipos de licenciaturas: 1. Licenciaturas generalistas, de 3 anos, em “Ciências e Tecnologias” e em “Artes e Humanidades”, em termos de acesso, mas com designação final específica, conforme a concentração ou especialização terminal, e com o objectivo primordial de continuação de estudos, a nível de mestrado; 2. Licenciaturas em ramos específicos de acentuada formação profissional.
A. Licenciaturas de tipo 1:

    1. O primeiro ano é vincadamente de educação liberal, com cerca de 3/4 da carga de estudo ocupados por uma “disciplina” geral, formadora da cultura, das capacidades intelectuais e do pensamento crítico, do domínio da comunicação, do conhecimento de uma cultura e língua estrangeira, etc. O tempo restante é ocupado com disciplinas ou cursos curtos de opção, oferecidos pelos departamentos.
    2. No segundo ano iniciam-se os estudos de concentração (formação específica), mas ainda com um componente, agora minoritário, de formação pluridisciplinar, com base em disciplinas de opção dos vários departamentos.
    3. O terceiro ano é inteiramente dedicado à concentração.
    4. A candidatura é feita por duas grandes áreas, independentemente da designação final da licenciatura: Ciências e Tecnologias; Artes e Humanidades.
    5. A escolha da concentração é feita, em princípio, no fim do primeiro ano, com base em vagas estabelecidas internamente pela universidade.
    6. Excepcionalmente e em casos a definir criteriosamente, poderá haver licenciaturas alternativas, em áreas que justifiquem um quarto ano de aprofundamento da concentração, para formação vocacional.

B. Licenciaturas de tipo 2:

    1. Serão, em referência às actuais, mas sem prejuízo de eventual remodelação, as licenciaturas em Enfermagem, em Serviço Social, em Educação de Infância, em Ensino Básico e, eventualmente, em Contabilidade e Administração.
    2. Não é obrigatório que se enquadrem no modelo de educação liberal, mas também não se exclui essa possibilidade, quando o entenderem conveniente, e dependendo da regulamentação que vier a ser aplicada a cada uma das áreas.

C. Mestrados

    1. Como as licenciaturas de tipo 1 têm como expectativa a continuação para o mestrado, a UMa tentará oferecer mestrados em todas as áreas de concentração, dependendo a oferta de um processo interno de certificação.
    2. Os mestrados têm designações específicas, de especialização e serão tanto de índole científica como profissional.
    3. Os mestrados têm duração de dois anos.

Redacção do Relatório
Nuno Jardim Nunes
João Vasconcelos Costa
Grupo de Bolonha
Nuno Jardim Nunes (Coordenador)
Sandra Mendonça
Pedro Pires
Miguel Sequeira
Custódia Drummond
Luísa Paolinelli
Ricardo Cabral
Artur Portela
Maria João Almeida
Margarida Pocinho
Celso Caires