A concentração revela o currículo final, que define a área de formação científica do aluno. Nesta fase, o estudante continua e aprofunda o essencial da sua área, já iniciada no ano anterior, prosseguindo depois estudos especializados, ao nível do mestrado. Ao mesmo, tempo, desejavelmente, deve adquirir uma competência profissional básica, mesmo que apenas no conceito moderno de empregabilidade que já discutimos.
Ao nível da concentração caberá obviamente às diferentes unidades da UMa definir as disciplinas e respectivos conteúdos e competências de acordo com os requisitos definidos pelas diferentes áreas científicas. Aqui será necessário fazer coincidir a tradição da formação liberal com a tradição dos resultados profissionalizantes esperados pelos estudantes e pelas suas famílias, bem como pela legislação aplicável e demais regulamentação (critérios de homologação ministerial, acreditação pelas Ordens profissionais, avaliação, etc.).

Recomendamos a criação de um sistema interno de acreditação das concentrações sujeito a requisitos de procura e qualidade (em particular a definição de um número mínimo de doutores na área), bem como a eventuais definições regulamentares a aplicar para as designações e acreditação das formações de primeiro ciclo em Portugal (por exemplo tomando como referência o documento sobre as designações em apreciação no CRUP).

Com as adaptações inevitáveis, transição para o segundo ano deve ser, essencialmente, o que a tradição universitária americana chama de “sophomore” (do Grego “sophos”, sensato, e “mōros”, estúpido). É quando começa, equilibradamente, a concentração, isto é, o currículo nuclear da área científica. Entretanto, ainda neste segundo ano, o estudante deve poder escolher as suas disciplinas de forma a ter contacto com uma grande variedade de interesses. A experiência mostra que, depois da escolha da concentração, um terço dos estudantes se arrepende e encontra uma nova vocação e interesse cultural. O “sophomore” ainda de banda muito larga facilita essa mudança de concentração.
Finda a concentração os alunos devem obter uma certificação em tudo idêntica à dos demais estudantes em Portugal, coincidindo a designação da sua licenciatura com a designação da respectiva concentração. Por exemplo um estudante que tenha terminado com sucesso o programa de estudos com concentração em Economia será Licenciado em Economia, e de forma análoga para as restantes áreas oferecidas na UMa.